Segunda-feira, 15 de Janeiro de 2007

Syrup16g - Makkijoutai

Depois de um ensaio, esta banda fez uma pausa num café e repararam, que os pequenos pacotes de adoçante, que acompanhavam os seus cafés gelados, continham 16 gramas de syrup . Então usaram esse acontecimento, como inspiração para o nome da banda.

 A música dos Syrup16g é basicamente rock, mas com harmonias bem vincadas na pop,  poder-se-á chamar de power pop japonês. Fazem lembrar uma série de bandas britânicas dos anos 90, mas a conclusão fica para ser tirada por vocês aí no leitor em baixo.

 

tags:
publicado por astropastor às 00:14
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|
Domingo, 14 de Janeiro de 2007

Fuji Fabric - ??????

Os Fuji Fabric , são um exemplo clássico de uma banda cujo som é inclassificável . A música deles estilisticamente estende-se por uma série de caminhos, com toques de jazz, pop, soul , samba, folk e até mesmo disco. O vocalista/guitarrista Masahiko Shimura canta com alma e confiança e aparece segundo algumas vozes entendidas na matéria, como um dos mais promissores jovens compositores do Japão.

O nome da faixa, que aqui vos trago hoje, é com muita pena minha uma incógnita. Infelizmente está escrito em caracteres japoneses, o que impossibilita sequer a mínima tentativa de tradução. No entanto, julgo ser do último single dos Fuji Fabric , Aoi Tori . Não podia deixar de mostrar aqui, um excelente exemplo de power pop, com ritmo, melodia e uma estrutura inteligente.

A par dos Sherbets e dos Syrup16g , esta é sem dúvida uma das bandas japonesas, que mais me entusiasmou.

 

publicado por astropastor às 23:44
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Terça-feira, 28 de Novembro de 2006

Locoroco BGM


 

Locoroco é um jogo de plataformas para a sony PSP. É de uma alegria e de uma originalidade incríveis. No entanto, o que mais surpreende, é a qualidade da sua BGM , ou background music , atribuída a Tsutomu Kouno , alguém que é bastante conhecido pela sua envolvência no design de jogos vídeo , mas que nunca encontrei associado a qualquer projecto musical.

Tenha sido Tsutomu Kouno , ou uma outra qualquer equipa de músicos, o que realmente interessa, é saudar o profissionalismo e a qualidade, com que conseguiram, criar uma série de melodias, que abraçam o espectro da música pop, nas suas mais variadas formas, tendo sempre como elemento comum a voz caricaturada , num tom excessivamente doce e meloso, mas que se compreende, visto este ser um produto maioritariamente destinado a um público infantil.

Desconcertante e absolutamente refrescante, acaba também por ser o dialecto inventado pela equipa de Locoroco , que pôs as criaturas a cantar, numa língua própria, que não evoca directamente  nenhuma em particular, mas parece sugerir uma mescla de vários dialectos diferentes do nosso planeta.

Locoroco , é uma excelente oferta de natal, para um público, bastante alargado. Os seus visuais coloridos e cativantes, a sua música orelhuda e bem disposta, fazem dele uma opção, não só  para miúdos, mas também para graúdos, com bom gosto e que estejam a precisar de dar uma gargalhada.


Vídeo de uma das melhores melodias do jogo.   



 

publicado por astropastor às 02:55
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 12 de Outubro de 2006

My Little Airport

 

Os My Little Airport, não são de facto japoneses, são antes surpreendentemente chineses. No entanto fazem parte do universo musical Asiático, levando-me a abrir aqui uma excepção no sounds like japan, pois acho que merecem muito que se espalhe a palavra. Foi por mero acaso, como muitas vezes acontece na descoberta de novas sonoridades, que os descobri.
 
Editaram em 2004 o seu álbum de estreia  the ok thing to do on Sunday afternoon is to toddle in the zoo, nome comprido para uma breve corrida por um universo de pop onirica, centrada nas experiências quotidianas dos seus membros e apresentada de um modo muito realista.
 
Um sinal dos tempos, esta banda de Hong Kong, mostra uma china que parece já ter aprendido a lição da cultura pop, tendo nos My Little Airport uns executantes a altura de qualquer projecto ocidental. Destaco acima de tudo a simplicidade e ao mesmo tempo a beleza melódica, que este duo consegue sacar do triângulo, teclas, sintetizadores e voz.


publicado por astropastor às 03:46
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Quarta-feira, 28 de Junho de 2006

5.6.7.8's - Woo Hoo

 

Ok ok já toda a gente conhece, do Kill Bill estas 5.6.7.8’s. Soam bem à lá sixties, não complicam, dançam bem o twist, e criaram estes 2 minutitos mais carismáticos que eu já vi. É caso para dizer Woo Hoo.
publicado por astropastor às 02:12
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 8 de Junho de 2006

Tokyo Jihen - Keshou Naoshi

 

Uma faixa inesquecível da muito recomendável japonesa Shiina Ringo e dos seus Tokyo Jihen . Soft Jazz, que se gruda aos ouvidos como uma doce brisa de uma noite de verão (desculpem a mariquice). 

publicado por astropastor às 23:56
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Quarta-feira, 17 de Maio de 2006

Cherries 800 - Honeydew Blue

 

Os Japoneses Cherries 800 fazem pop. Uma pop candida e melódica, que por vezes faz lembrar uns stereolab ou uns Belle and Sebastian.
A electrónica desempenha no trabalho deles uma função importante na criação das paisagens sonoras etéreas e aprazíveis. O tema Honeydew Blue é exactamente como o nome indica, uma gota de mel triste. Confiram no gira discos.
publicado por astropastor às 22:37
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Sexta-feira, 5 de Maio de 2006

Swinging Popsicle - Satetsu no Tou

 

Ora aqui está um caso de pop descarada. Estes Swinging Popsicle, têm em Satetsu no Tou, um tema descontraído, bem suportado por uma composição sólida descomprometida e leve, mas extremamente bem executada e produzida. A vocalista cumpre o seu papel, sendo dona de uma voz afinadinha e suave, que se cola à música numa simbiose quase perfeita. Enfim, o tema não é nenhuma obra-prima e por vazes parece que estamos a ouvir uma daquelas bandas de rock pop das universidades americanas, o que não abona nada em seu favor. No entanto é um daqueles temas bem conseguidos, tendo em conta o género. Para escutar, no gira discos, quando se sentirem "teens" e com o mundo aos vossos pés.
 
Ouvido no Obscure Sound.
publicado por astropastor às 21:43
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Quinta-feira, 4 de Maio de 2006

Yoshinori Sunahara - Theme From Take Off

 

Yoshinori Sunahara foi em tempos um membro do respeitado grupo de techno japonês “Denki Groove”, dos quais não conheço absolutamente nada. Mesmo assim arrisco-me a dizer que foi em boa hora, que este exímio e inventivo produtor resolveu começar a trabalhar a solo. Ao ouvir o trabalho dele recordo-me imediatamente do seu conterrâneo “Towa Tei”, outro mago da produção, que adora brincar ao “corta e cose” com a cultura popular moderna. No entanto neste trabalho de 1999 Sunahara aproximou-se e bem de uma corrente em voga na altura. A revisitação do espectro kitsh do anos 70, das bossas novas e das grandiloquentes e exuberantes orquestrações que ilustraram o cinema da época. Pan Am: The Sounds of 70's, o albúm em questão merece o nosso aplauso pela missão bem sucedida de nos fazer levantar voo rumo ao passado.
No gira discos, "Theme From Take Off".
publicado por astropastor às 01:19
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Terça-feira, 2 de Maio de 2006

Sherbets - Fukurou

 

Os sherbets são de longe a melhor banda Japonesa que já encontrei. Aliás, o álbum deles, “Natural” soa tão bem, que era um crime não o aconselhar aqui.
Melodias delicadas, envoltas num rock da escola dos anos 90, que os afastam da nova vaga de bandas de rock, que se desfazem em tentativas de criar o “novo” som, conseguindo com isso criar um subgénero de fotocópias musicais que não são mais do que meros exercícios de estética visual e pouca substância musical. Com os Sherbets, encontrei algo, que já não via há muito uma banda explorar. Canções com sentimento.
Temas para pôr aqui em escuta no blog podiam ser muitos. Existem uns 3 ou 4 que davam excelentes singles. Opto pela “Fukurou” pela ambiência que consegue criar, começando num lamento sussurrado, que é amparado pela guitarra e pormenores subtis de produção até ao seu momento mais emotivo. A não perder, ponham o disco a tocar imediatamente.
publicado por astropastor às 22:06
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|


.tags

. todas as tags

.nippop

.podcasts

rádio zero/Moshi Moshi

.arquivos

. Janeiro 2007

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006